Clique aqui para navergar no Website
 
     
Animal Manager - O site de tecnologia animal - Cães, Gatos, Aves, Peixes, Cavalos, Roedores e muito mais...
INFORMAÇÃO CRIADOR ON-LINE
ENTREVISTAS
  Painel de Controle Cadastre-se Índice Atualizar Voltar  

São Paulo , 05 de novembro de 2004 - Entrevistado: Dr. Marco Antonio Gioso

Dr. Marco Antonio Gioso , especialista em odonto veterinária, esclarece algumas dúvidas sobre falta de dentes, doenças periodontais, o que são e como prevenir, e afirma que grande parte dessas doenças são adquiridas pela ausência de prevenção e higiene diária.

Criador On-line: Por que quando há um fechamento de sangue, um dos primeiros problemas que aparecem é a falta de dentes?
Dr. Marco:
Não se sabe a causa exata, porém, ela é genética, algumas ligadas ao gene recessivo. As raças menores apresentarão este problema com mais freqüência do que as maiores.

Criador On-line: Há alguma maneira genética de resolver isso?
Dr. Marco: Ainda não existe, apenas deve-se eliminar os animais não normais, da procriação. Isso apenas se consegue com criadores muito sérios e conscientes. Donos que tentam acasalar com animais normais, podem conseguir melhoras, mas do ponto de vista ético, isso não é admitido.

Criador On-line: Na primeira geração é possível corrigir o problema?
Dr. Marco: Sim, pode-se melhorar na primeira geração, mas como provavelmete seja genético, o problema pode surgir em outras gerações.

Criador On-line: Em um cruzamento entre animais com a dentição completa, há a possibilidade dos filhotes nascerem com ausência de dentes?
Dr. Marco: Sim, totalmente possível. Como não sabemos exatamente a causa exata, pode-se ter esse problema em qualquer geração, basta cruzarem-se os genes recessivos.

Criador On-line: O que é prognatismo?
Dr. Marco: Este termo é totalmente mal utilizado por veterinários e criadores, e até mesmo por alguns dentistas e médicos. Prognatismo significa que a maxila ou a mandíbula está mais longa (pro = longa; gnatus = mandíbula ou maxila). Assim, o correto é sempre dizer qual das duas está mais longa ou curta (braquignatismo). Isso é difícil ao leigo ou veterinário não especialista, porém, basta saber sobre oclusão normal dos animais. Numa maxila com dentes giro-vertidos (tortos), provavelmente isto ocorreu devido a falta de espaço para eles erupcionarem, isto é, uma maxila ou mandíbula curta não permitem que todos os dentes se arranjem no arco dental de maneira normal. Os dentes irrompem por onde há espaço, apresentando o mau posicionamento. Isso indica que esta maxila ou mandíbula são mais curtas. O contrário também ocorre, isto é, há muito espaço entre um dente e outro, o que mostra uma mandíbula ou maxila mais comprida.
O Boxer é prognata? Não, erroneamente como todos pensam, ele é braquignata superior, isto é, sua maxila é mais curta do que a mandíbula. Alguns o chamam de prognata relativo. Nos cães, a maxila é quem sofre mais com os cruzamentos de raças para desenvolver crânios menores. A mandíbula varia menos.

Criador On-line: E o que é agnatismo e como podemos evitar?
Dr. Marco: É a falta de mandíbula (a = ausência), rara e incompatível com a vida. É uma teratogenia, e quase impossível de evitar. Alguns criadores chamam erroneamente de agnata os cães que são na verdade braquignatas.

Criador On-line: Que tipos de doenças podem ser causadas pela ausência de dentes?
Dr. Marco: Dificilmente uma boca que nasceu sem dentes causará problemas num animal doméstico, pois ele recebe alimentos já balanceados e de fácil mastigação e absorção. Na natureza poderia causar problemas com predação e defesa, além de dificuldades de grooming, limpeza corpórea.

Criador On-line: Existe idade certa para as doenças periodontais surgirem? Quais os fatores que contribuem para isso e como evitá-las?
Dr. Marco: Quanto mais velho, maior a prevalência de doença periodontal, pois os donos não escovam os dentes de seus animais. Os donos levam seus animais ao veterinário quando a boca cheira mal (halitose). Todavia, a doença periodontal, isto é, aquela que acomete o periodonto (ligamento periodontal, osso alveolar, cemento e gengiva), destrói estas estruturas, e pior, as bactérias da placa percorrem todo o corpo, podendo causar doença em outros órgãos, como rins, fígado, articulações, coração, meninges, etc, podendo levar o animal a morte.

Criador On-line: Qual a causa exata da doença?
Dr. Marco: A doença periodontal é causada pela placa bacteriana, que deve ser diariamente eliminada dos dentes, por escovação. Mas infelizmente os donos não acostumam desde cedo seus animais à escovação, o que pode ser realizado desde filhotinho. Hoje temos no mercado escovas e pastas exclusivas para cães que são as mais indicadas. Quando já existe doença, ela precisa ser removida, ou seja, os dentes raspados sob anestesia geral.


Criador On-line: Como isso funciona, é um procedimento simples?

Dr. Marco: Este procedimento, ao contrário do que muitos donos pensam é um processo que demora. Uma limpeza de tártaro (ou tartarectomia) não funciona. Eu nunca a faria num animal meu, pois dificilmente uma boca bastante doente, poderá ser tratada cirurgicamente (raspagem de cálculos), em menos de 2 horas. Sim, 2 horas!!! Por isso já existem no Brasil colegas se especializando em odontologia animal (sempre um veterinário, nunca um dentista humano!), para tratar da melhor maneira seu animal, pois é muito difícil remover todo cálculo e placa bacteriana, alisar os dentes, fazer cirurgia de gengiva, polir, radiografar dente por dente, etc. Nisso consiste o tratamento, que somente pode se feito se o colega tiver os aparelhos odontológicos, e não apenas um ultra-som odontológico.
Em alguns meses a Anclivepa-SP e a SOBOV estarão criando campanhas de saúde oral de animais de estimação, com notícias em sites, ensinando os donos a observar se seu animal tem doença e como tratá-la. Ainda existem pessoas, por exemplo, que crêem que esta doença seja normal na velhice! Não, ela somente ocorre por descuido! Seja de pessoas seja de animais.

Criador On-line: Que outras doenças além o tártaro podem surgir?
Dr. Marco: Outra doença bastante comum são as fraturas de dente. Dente quebrado não pode ficar na boca sem tratamento! Ou ele é extraído, ou melhor ainda, seu canal é tratado, de forma parecida com o que se faz em dentes de pessoa. Além destas lesões, câncer de boca, fraturas de ossos, e algumas lesões de dentes de gatos são comuns e devem ser bem diagnosticadas pelo veterinário.

Voltar ao Início

Créditos pela Entrevista:
Samantha Nunes



Jornalista Responsável
Anita dos Santos Gambardella
RP 16.654/SP

Perfil do Entrevistado


Dr. Marco Antonio Gioso Médico Veterinário, Professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
da Universidade de São Paulo,
Cirurgião Dentista - USP/99,
Presidente da atual gestão da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (ANCLIVEPA-SP),
Presidente da Sociedade Brasileira de Odontologia Veterinária (SOBOV),
Vice-presidente da SPMV,
Delegado do World Veterinary Dental Congress.

Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo - USP, fez residência cirúrgica em pequenos animais na própria universidade nos anos de 1989 a 1990, ano em que lá mesmo começou a lecionar Técnica Cirúrgica e Patologia e Clínica Cirúrgicas.

Fez seu curso de Mestrado e Doutorado pela Universidade de São Paulo, com tese de doutorado realizada na Universidade da Pensilvânia (EUA), onde nos anos de 1994 a 1996, fez residência em Odontologia Animal.

Formou-se cirurgião dentista em 1999 pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo e também é diplomado pelo Colégio Americano de Odontologia Veterinária (EUA).


E-mail: maggioso@usp.br


Sites indicados:
ANCLIVEPA
www.anclivepa-sp.org.br
SOBOV
www.anclivepa-sp.org.br/abov/
LOC
www.loc.fmvz.usp.br

 

Foto cedida pelo Entrevistado

 

 

PW81-18854