Clique aqui para navergar no Website
 
     
Animal Manager - O site de tecnologia animal - Cães, Gatos, Aves, Peixes, Cavalos, Roedores e muito mais...
INFORMAÇÃO CRIADOR ON-LINE
ENTREVISTAS
  Painel de Controle Cadastre-se Índice Atualizar Voltar  

Ricardo Cunha Silveira, concede entrevista ao Criador On-line e expõe de forma clara o que pensa sobre a cinofilia no Brasil. Criador da raça Labrador em Cachoeiro do Itapemirim, no estado do Espirito Santo, tece seus comentários sobre os criadores, veterinários, juízes e a CBKC.







Leia toda a matéria da entrevista abaixo.


Cachoeiro do Itapemirim, 24 de outubro de 2003 - Entrevistado: Ricardo Cunha Silveira

Criador On-line: Qual é o seu objetivo na criação de cães?
Ricardo C. Silveira: Existem vários tipos e linhagens de Labrador no Brasil. Uns mais altos, outros mais baixos, enfim, vários tipos sangüíneos dentro do padrão racial. Meu objetivo é criar e trabalhar com cães que tenham um tipo já definido, que seriam os cães mais baixos, curtos, de estrutura forte, cabeças mais largas e de stop bem definido.

Criador On-line: O que você mais gosta no Labrador?
Ricardo C. Silveira: São várias as qualidades que eu poderia citar, mas a alegria em agradar o dono e a natureza amigável são qualidades da raça que gosto muito.

Criador On-line: Como é o temperamento do Labrador? Por ser um cão de caça ele se adapta bem a espaços restritos (tais como casas comuns com quintal)? Ele se adapta a espaços exíguos como os apartamentos?
Ricardo C. Silveira: O labrador possui um temperamento muito bom, é um cão ativo, e se adapta bem a qualquer ambiente. Não possui nenhum traço de agressividade, e tem uma natureza amigável, é um companheiro para todas as idades.

Criador On-line: Cria alguma outra raça de cães além do Labrador?
Ricardo C. Silveira: Ainda tenho alguns rottweilers por causa de uma criação antiga que começamos há alguns anos atrás, que hoje são usados somente para proteção (guarda em geral).

Criador On-line: Qual é o ponto forte e qual é o ponto fraco da raça Labrador?
Ricardo C. Silveira: A maioria das pessoas não hesitam em apontar o labrador como o cão ideal. Ele é versátil, de natureza amigável, sociável tanto com pessoas quanto com outros animais. É um cão ativo, mantê-lo preso continuamente é um ataque a seu caráter.

Criador On-line: Você exporta ou importa cães?
Ricardo C. Silveira: Ainda não, mas já temos contatos, sonhos e projetos que em um futuro bem próximo vamos importar ou fazer alguma co-propriedade para trazermos alguns cães de fora.

Criador On-line: Como é seu relacionamento com outros criadores? Há troca de informações?
Ricardo C. Silveira: Meu relacionamento com outros criadores é bem estreito, em conseqüência disso, há uma boa troca de informações. Mas falando em relacionamentos eu não poderia deixar de citar dois amigos que me ajudam bastante, Cláudio e Márcia do Mitty Kennel, pessoas que tive o privilégio de conhecer através da raça.

Criador On-line: Por que deixou de criar Rottweilers?
Ricardo C. Silveira: Começamos a criar rottweiler porque era a paixão antiga do meu irmão mais velho, criávamos juntos porque eu sempre gostei da raça, hoje usamos os rottweilers apenas para guarda. Quando ele foi parando de criar fui vendendo alguns cães, para começar a criação de labrador.

Criador On-line: O que você acha do modismo na cinofilia (criadores que criam determinadas raças enquanto elas são populares e depois as substituem por outra)?
Ricardo C. Silveira: Acho que o modismo tem seu lado bom e ruim para a raça, e pode trazer graves conseqüências. Por um lado o modismo pode representar um momento de mérito, de sucesso que a raça alcançou, por outro, os modistas aproveitam esse momento para ganhar dinheiro com a raça injetando apenas quantidade, esquecendo da qualidade que uma criação selecionada e aprimorada pode oferecer.

Criador On-line: Havia troca de informações entre os criadores de Rottweilers?
Ricardo C. Silveira: Manter contato no início com criadores de outros estados foi um pouco difícil, havia troca de informações por parte dos criadores do meu Estado, mas depois que adquirimos matrizes e padreadores que também interessavam criadores de fora, ai sim os contatos aumentaram bastante.

Criador On-line: Quais as maiores dificuldades que você tem encontrado durante todo o período que cria?
Ricardo C. Silveira: Durante todo o período, o mais difícil foi comprar um bom labrador de pista, acredito que ainda seja. No inicio fui atraído por dicas e indicações de criadores mais experientes e acabei comprando ‘matrizes’ que não serviram como matrizes. E se apenas nos basearmos no padrão que a CBKC disponibiliza no site, ele não da noção suficiente para comprar um bom labrador de pista.

Criador On-line: Qual é o seu melhor cão? Porque?
Ricardo C. Silveira: O Tobinho. Porque possui uma ossatura muito forte, é um cão muito bonito, ainda esta em formação por causa da pouca idade, por isso vem sendo trabalhado gradativamente. É um cão que melhora a cada período que se trabalha com ele, possui uma chapa de displasia excelente, que o deixa apto a reprodução.

Criador On-line: Tem cães premiados?
Ricardo C. Silveira: Desde há época dos Rottweilers tínhamos cães vencedores de classe, raça e especializadas, com os labradores por ser uma criação nova, os levamos muito pouco a pista, mas temos desde jovens campeões, vencedores de classe a cães que estão fechando campeonato.

Criador On-line: O que você acha das exposições de cães?
Ricardo C. Silveira: As exposições têm um importante papel de divulgação das raças, mostrando exemplares top de linha dos principais representantes da criação nacional. Com a realização das exposições a raça vai abocanhando grande fatia no cenário nacional, injetando ainda mais animo aqueles que já criam, despertando atenção daqueles que ainda não decidiram criar.

Criador On-line: O que acha dos Juizes?
Ricardo C. Silveira: Os juizes têm responsabilidade igual ou até mesmo maior, ajudando no que diz respeito ao processo de seleção, é preciso que a CBKC como órgão Maximo no Brasil exija mais dedicação e profissionalismo nos julgamentos.

Criador On-line: Geralmente o cão mais premiado é o que acaba reproduzindo mais. Na sua opinião as exposições em geral realmente avaliam o melhor cão de cada raça para que a seleção genética acabe por ocorrer?
Ricardo C. Silveira: Geralmente acaba reproduzindo mais, mas não quer dizer que ele produza melhor. Acredito que as exposições avaliem os melhores da raça, mas acredito também que há necessidade de que os juizes se preparem melhor, para que haja melhores julgamentos.

Criador On-line: Você acha que a CBKC dá aos criadores informações e auxílio necessário para que haja de fato o aprimoramento das raças?
Ricardo C. Silveira: Acredito que não. A CBKC no contexto geral trabalhou para o fortalecimento das raças, isso é fato, mas no que diz respeito ao auxilio e informação especializada, ainda existe uma distancia muito grande entre criadores e CBKC, por conta disso, perde-se uma grande oportunidade para difusão e troca de informações.

Criador On-line: Na sua opinião as exposições de cães contribuem de fato para o aprimoramento das raças?
Ricardo C. Silveira: Contribuem muito, porque mostram as tendências mais atuais da criação nacional, a ponto de darmos seqüência na criação ou buscar os melhores da raça para alavancar nosso plantel.

Criador On-line: Os criadores de Labrador no Brasil, de um modo geral, visam o aprimoramento da raça ou simplesmente “fabricam” filhotes tendo em vista somente o lucro? O que pensa a esse respeito?
Ricardo C. Silveira: Como em todas as atividades existem aqueles que pesam somente no lucro e os que se preocupam com o aprimoramento da raça. Acredito que a criação possa ser rentável, desde que seja feita por pessoas sérias e comprometidas com o padrão racial. Os comerciantes de cães aproveitam o modismo para encher o mercado em quantidade, não há preocupação quanto ao padrão, seleção de acasalamento, pedigree. Enfim, acredito ainda que os núcleos ou associações sejam a saída para um controle mais eficaz da raça, só assim vamos poder desfrutar de um renovo mais qualitativo no futuro da raça.

Criador On-line: Acha que a criação nacional do Labrador, como um todo, é boa? A importação de novos exemplares ainda se faz necessária?
Ricardo C. Silveira: Acho a criação nacional boa, mas também acho que as importações são portas que se abrem para uma melhor seleção, ou uma melhor opção de acasalamento, e devem ser encaradas como um gesto de contribuição à raça, a partir do momento em que o exemplar seja um fiel representante do padrão FCI/CBKC.

Criador On-line: O brasileiro sabe reconhecer as qualidades e defeitos na criação de cães reconhecendo o bom criador?
Ricardo C. Silveira: Acredito que a maioria não. É muito difícil reconhecer tais qualidades quando não se tem um plano de marketing audacioso, por parte dos órgãos oficiais e nossa como criadores, para que a informação especializada atinja a população.

Criador On-line: O que você acha que deveria ser feito para popularizar a boa criação de cães de raça no Brasil?
Ricardo C. Silveira: Na mesma sintonia em que a cinofilia brasileira experimenta crescimento vertiginoso e por estar associado ao lazer, ao esporte, ao trabalho e as pessoas de bem, os núcleos e associações precisam estar mais atentos para oferecer informações especializadas, e fazer exposições de alto nível por parte dos julgamentos. Neste contexto a boa criação sempre terá espaço garantido.

Saúde e Bem Estar Canino

Criador On-line: Quais são as principais doenças do Labrador, especificamente? Quais são os cuidados específicos que os proprietários de cães desta raça devem ter com eles?
Ricardo C. Silveira: No geral a raça labrador é muito resistente e muito saudável, mas estudos denunciam existência de mais ou menos 15 a 20 doenças se agravando na raça, algumas delas são: Displasia coxo femoral, retinal, catarata, ausência de testículo etc... Verdade que essas doenças não representam um número significativo na raça, mas não deixa de ser uma preocupação que cresce com o modismo e a falta de informação especializada. Deve-se ter cuidado quando for adquirir um filhote, e no mínimo exigir o pedigree, exames de saúde, conhecer os pais da ninhada e o canil que está vendendo o filhote.

Criador On-line: O que você acha da criação, por parte de alguns criadores, feita com cães presos dia e noite em gaiolas?
Ricardo C. Silveira: Acredito que gaiolas não dão ao cão condicionamento suficiente para exercerem sua função, cães confinados tem probabilidade maior de stress, obesidade e etc. Cães que vivem em áreas livres são submetidos a um esforço natural, com isso tiramos dele o máximo, com o mínimo de esforço possível.

Criador On-line: Você acha que os criadores brasileiros deveriam investir em abrigos para cães de rua, evitando-se assim que os animais sofressem abandonados pelas ruas?
Ricardo C. Silveira: Acho que na atual situação que o País atravessa, abrigos para cães valeriam a pena se tivessem comprometimento social, na ajuda com crianças, deficientes em geral, aumentando a habilidade de relacionamentos de atuar, agir com o outro e consigo mesmo.

Criador On-line: O que você pensa das rinhas de cães?
Ricardo C. Silveira: É crime, sou totalmente contra qualquer tipo de violência e maus tratos com animais.

Criador On-line: O que acha do uso de aparelhos ortodônticos para corrigir os problemas de mordedura em cães que participam de exposições e que são usados na reprodução?
Ricardo C. Silveira:
Acho que um canil que prioriza a seleção e o aprimoramento da raça não usaria cães na reprodução que tivessem esse tipo de problemas. Agora vale a pena lembrar que aparelhos ortodônticos antes de ser um tratamento estético servem para corrigir problemas de má oclusão.

Criador On-line: A displasia coxo-femoral é bem controlada na raça? Como é feito o controle da doença no seu estado?
Ricardo C. Silveira: A displasia coxo-femoral é bem tratada e controlada na raça, graças ao trabalho de seleção e conscientização de cada criador. Aqui no estado o controle precisa ser rigoroso. Há necessidade que se faça um programa de cadastramento, ainda vemos muitas pessoas criando e vendendo seus filhotes sem pedigree, sem ter canil registrado e sem qualquer tipo de controle.

Criador On-line: O que acha da reprodução indiscriminada, sem critérios, feita por criadores ou proprietários que desconsideram o Padrão da Raça?
Ricardo C. Silveira: Acredito que o espaço para esse tipo de criação (comércio) ficou menor, até porque o cliente ficou mais exigente e mais bem informado. Para que se acabe de vez é necessário que a divulgação das raças seja maior principalmente no interior. Um exemplo real disto é que o estado do Espírito Santo possui 78 municípios e são realizadas apenas duas exposições por ano aqui no Estado.


Utilidade

Criador On-line: O que você acha dos veterinários como um todo? O serviço deles é bom ou deixa a desejar?
Ricardo C. Silveira: Acho que os veterinários são parceiros indispensáveis em qualquer tipo de criação. O trabalho deles pelo menos aqui no estado é muito bom.

Criador On-line: Você já teve problemas com veterinários?
Ricardo C. Silveira: Não.

Criador On-line: Na sua opinião, em caso de erro veterinário o CRMV age como deveria no que tange às punições previstas em seu código de ética?
Ricardo C. Silveira:
Apesar de não ter vivido nenhuma experiência desse tipo, acredito que o CRMV tenha a responsabilidade de aplicar as punições necessárias previstas no código de Ética.

Criador On-line: O que você recomendaria para quem está iniciando na criação do Labrador?
Ricardo C. Silveira: Vale lembrar, que a criação de labrador antes de ser um negócio rentável, precisa ser prazeroso. E uma boa escolha de filhotes, deve ser fruto de longas conversas e sugestões de criadores mais experientes. É necessário visitar diversos criadores para conhecer outros cães, e o trabalho realizado de aprimoramento e seleção.

Voltar ao Início



Jornalista Responsável
Anita dos Santos Gambardella
RP 16.654/SP
Perfil do Entrevistado


Ricardo Cunha Silveira, empresário do ramo de tecidos, tem formação superior e cria cães por hobby há dezesseis anos. Ele sempre foi apaixonado por cães assim como seu irmão mais velho que criava Rottweilers. Para ele criar cães labradores têm sido uma paixão que iniciou-se à quatro anos. Mesmo criando por hobby ele procura sempre equilibrar receitas e despesas. Ricardo também é criador de cavalos da raça manga-larga marchador.

Seus livros preferidos são: a Bíblia Sagrada, Você S/A e livros sobre a raça Labrador.

Seu objetivo na criação de cães é: “criar cães mais baixos, curtos de estrutura forte, cabeças mais largas e stop bem definido”.


E-mail para contatos:

ricardocs@escelsa.com.br



Fotos cedidas pelo Criador

 

 

Labrador: A alegria em agradar o dono e a natureza amigável são qualidades da raça que gosto muito.

 

 

Labrador: Não possui nenhum traço de agressividade, e tem uma natureza amigável.

 

 

Labrador: É um cão ativo, mantê-lo preso continuamente é um ataque a seu caráter.

 

 

Acho que o modismo (na criação) tem seu lado bom e ruim para a raça, e pode trazer graves conseqüências.

Se apenas nos basearmos no padrão que a CBKC disponibiliza no site, ele não da noção suficiente para comprar um bom labrador de pista.

É preciso que a CBKC como órgão Maximo no Brasil exija mais dedicação e profissionalismo nos julgamentos.

Existe uma distância muito grande entre criadores e CBKC, por conta disso, perde-se uma grande oportunidade para difusão e troca de informações.

O labrador é muito resistente e muito saudável, mas estudos denunciam existência de mais ou menos 15 a 20 doenças se agravando na raça.

Veterinários são parceiros indispensáveis em qualquer tipo de criação.

 

 

 

 

 















PW59-15982